Potencial solar do Ceará é suficiente para suprir em duas vezes a necessidade do País

 
 
O potencial solar fotovoltaico do Ceará, avaliado em 643 gigawatts (GW),
é suficiente para suprir em mais de duas vezes a demanda atual de
energia elétrica do Brasil, segundo aponta o Atlas do Potencial Eólico e
Solar do Ceará, que será apresentado na segunda-feira (16) na Federação
das Indústrias do Ceará (Fiec). De acordo com o documento, o potencial
para geração de energia eólica no Estado, por sua vez, é de 94,3
gigawatts.
O Atlas aponta que utilizando-se apenas 7% de área territorial do Ceará,
o potencial para geração de energia híbrida, com geração de energia
eólica e solar, seria de 137 GW, o suficiente para suprir cerca de
metade da energia elétrica demandada no país. Segundo o documento, a
fonte eólica conta com um fator de capacidade média (eficiência do
investimento) de 44%, superior ao do Brasil, cujo índice é de 42,5%, e à
média mundial, que é de 25%.
Eólica Off-shore
Já para a geração de energia eólica no mar (offshore), o Atlas aponta
que o potencial para geração no Ceará é de 117 GW, com fator de
capacidade de 62%, e a uma baixa profundidade. Na Europa, onde há o
maior número de parques offshore, o fator de capacidade é de 37%.
O levantamento revelou a possibilidade de geração eólica em uma área de
10 mil quilômetros quadrados, onde a profundidade vai até 20 metros. Se
forem consideradas as regiões com até 50 metros, a área passa para 19
mil quilômetros quadrados.
Um dos aspectos levantados pelo atlas, que coloca o Ceará em uma posição
vantajosa em relação a outros estados, são os horários de pico na
geração eólica. De acordo com o “estudo de variabilidade horária e
mensal do recurso eólico”, o Estado apresenta um potencial de geração
nos horários de demanda superior a de estados como Rio Grande do Norte e
Bahia.
Atlas
O novo Atlas Eólico e Solar do Ceará é direcionado a profissionais,
empresários e investidores do setor de energias renováveis, com
informações técnicas sobre os recursos eólico e solar no Estado do
Ceará. O documento aponta áreas com melhores potenciais para geração de
energia a partir de fontes renováveis, além de dimensionar o potencial
eólico e solar por região do estado.
O primeiro mapeamento eólico do Ceará foi realizado no ano 2000. Desde
então, com o surgimento de novas tecnologias, foi necessário atualizá-lo
e incrementá-lo com o acréscimo da energia solar e as possibilidades de
aproveitamento simultâneo dos dois recursos.
Outro diferencial desta edição ferramenta é o mapa eólico offshore para
indicar as regiões mais promissoras na costa do estado. Visando abranger
o maior público possível e potencializar o alcance, o material será
disponibilizado em formato bilíngue, com dados em português e inglês.
 
O POVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *