Miss Universo de 2019: “Cresci em um mundo onde uma mulher que se parece comigo nunca foi considerada bonita”

A sul-africana Zozibini Tunzi venceu o Miss Universo
2019, em evento realizado Atlanta, Estados Unidos,  nesse domingo, 8. Ao
receber a coroa, a modelo destacou mensagens contra o preconceito, o
racismo e o machismo: “É uma honra absoluta representar, como negra e
africana, a inclusão e a diversidade”. 
Tunzi falou sobre as dificuldades das mulheres
negras de se verem bonitas. “A sociedade foi programada durante muito
tempo para que não ver a beleza negra. Mas agora estamos entrando em um
tempo em que finalmente as mulheres como eu podem saber que somos
bonitas”. 
Após receber o título de miss, ela fez uma publicação
nas redes sociais na qual também descreveu a importância de uma mulher
negra ganhar a premiação.
“Esta noite uma porta foi aberta e eu não poderia estar
mais agradecida por ter sido a pessoa que a atravessou. Que toda
garotinha que testemunhou esse momento acredite para sempre no poder de
seus sonhos e que elas possam ver seus rostos refletidos nos meus. Eu
orgulhosamente me declaro como nome Zozibini Tunzi, Miss Universo
2019!”, escreveu.
Madison Anderson, de Porto Rico, foi a vice-campeã e
Sofia Aragón, do México, ficou com o terceiro lugar. A representante
brasileira, Júlia Horta, chegou ao top 20 das competidoras.
 (O Povo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *