Lava Jato investiga repasse de R$ 193 milhões da Oi para um dos filhos de Lula

A Polícia Federal (PF) cumpre, nesta terça-feira (10), 47 mandados de busca a apreensão na 69ª fase da Operação Lava Jato. A operação desta manhã investiga repasses do grupo Oi/Telemar
para uma empresa de um dos filhos do ex-presidente Lula. De acordo com a
PF, o montante do dinheiro até o momento chega a R$ 193 milhões. Os
depósitos ocorreram entre 2005 e 2016.
De acordo com a PF, os trabalhos nesta fase da Lava Jato foram chamados de “Mapa da Mina”. Essa fase é um desdobramento da 24ª etapa da Lava Jato, em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi convidado a depor. Na época, a defesa de Lula negou o envolvimento nas irregularidades apontadas pela polícia.
A operação desta terça investiga os crimes de corrupção, tráfico de
influência e lavagem de dinheiro que, segundo as investigações
policiais, era realizada através de contratos de operadoras de
telefonia, internet e TV por assinaturas atuantes no Brasil e no
exterior.
As buscas ocorrem em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Bahia e no
Distrito Federal. A 69ª fase da Operação Lava Jato autorizada pela 13ª
Vara Federal de Curitiba.
Mapa da Mina
O nome desta etapa da operação, segundo a PF, foi retirado de arquivo
eletrônico de apresentação financeira interno do grupo econômico. Esse
material foi apreendido na 24ª fase da Lava Jato. O arquivo indicava
como “mapa da mina” as fontes de recursos provenientes da maior
companhia de telefonia investigada, conforme a PF.
 
(Diário do Nordeste)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *