Hospital Público de Caririaçu usa papelão para imobilizar fratura exposta de criança

Uma criança internada no Hospital
Maternidade Geraldo Lacerda Botelho, em Caririaçu, na Região Metropolitana do
Cariri, teve a perna imobilizada com um pedaço de papelão após dar entrada na
unidade, no último domingo (1º). A criança sofreu uma fratura exposta e só
passou pelo engessamento na terça-feira (3), quando foi transferida ao Hospital
Infantil Estephânia Rocha Lima, em Juazeiro do Norte.
Segundo a direção do hospital de
Caririaçu, a referência para ortopedia se concentra na cidade vizinha. “A gente
fica dependendo da liberação da Secretaria de Juazeiro do Norte”, informou um
dos profissionais. Ainda segundo ele, “o hospital é um pronto-atendimento, não
especializado em urgência e emergência, e por isso tinha poucos
imobilizadores.”

Instrumentos Médicos
A unidade conta com
aproximadamente dez imobilizadores, utilizados para atendimento de adultos e
crianças. “Por ser no final de semana, a gente não tinha os imobilizadores
usados nas crianças. Quando a equipe vai pegar um acidente, eles [instrumentos]
acabam indo pros hospitais junto com o paciente e a gente só pega uma semana
depois, mais ou menos”, explica o funcionário.
Segundo o hospital, o atendimento
deveria ser feito pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas “a
demora em chegar ao local” faz com que o serviço seja realizado na unidade a
fim de atender a população. A direção pontua, ainda, que “a imobilização pode
ser feita com papelão ou outro material” e que “nunca houve nenhum outro
problema” deste tipo.

Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *