Em Jojoca; adolescente morre em perseguição policial e família contesta versão da polícia

Um adolescente morreu na madrugada deste domingo (15) após ser
perseguido por uma viatura da Polícia Militar em Jijoca de Jericoacoara,
litoral oeste do Ceará. O caso levantou questionamentos dos familiares
da vítima a respeito dos procedimentos adotados pelos agentes de
segurança. 
A perseguição a Pedro Vinícius de Araújo Barbosa teve início por
volta da 0h10. Depois de alcançado, o jovem foi levado ao hospital do
município pelos policiais, mas chegou ao local já sem vida. O corpo
permanecia na unidade de saúde até as 18h deste domingo, enquanto
aguardava ser encaminhado para perícia em Sobral. 
Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social
(SSPDS), um inquérito policial foi instaurado na Delegacia Municipal de
Jijoca de Jericoacoara para investigar um homicídio decorrente de
oposição à intervenção policial. O órgão relata que a perseguição foi
motivada pela denúncia de uma pessoa que sofreu um assalto e descreveu
aos policiais as características do infrator. Os agentes, então
identificaram um suspeito em uma motocicleta e deram voz de parada. 
Pedro Vinícius, que estava no veículo, atirou atirou no carro da
polícia e atingiu o capô e o para-brisa, ainda segundo informações da
SSPDS. Ele fugiu em seguida, sendo encontrado caído pelos policiais
depois de colidir contra um poste. Os agentes, então, o levaram ao
hospital, onde já chegou morto. Ele estava com um revolver calibre .32
com quatro munições deflagradas e já possuía três passagens por infração
análoga ao tráfico de drogas. 
Família contesta
A versão da polícia, entretanto, é questionada pela família de Pedro
Vinícius. Segundo os parentes, o jovem não estava armado. Denunciam
também que houve demora em encaminhá-lo ao hospital, já que a unidade de
saúde localiza-se a menos de um quilômetro do local do ocorrido, mas os
agentes só chegaram lá perto de 1h. 
Lúcia de Fátima Morais de Araújo, mãe de Pedro, relata que ele estava
com a namorada numa calçada no momento da abordagem policial. Na mesma
hora em que ele montou na motocicleta, os agentes se aproximaram e
começaram a segui-lo. Ela conta ainda que os policiais atiraram contra
Pedro, que permaneceu seguindo o caminho na moto. A namorada afirmou,
também, que seguiu os policiais em outra moto e, ao chegar ao local onde
ele teria caído, o corpo já havia sido levado pelos policiais. 
“Ele não tinha arma, a própria namorada que estava com ele falou. Ela
já contou a versão dela na delegacia. Tivemos acesso a um vídeo
segurança de um mercantil próximo que mostra o jipe da polícia passando
às 0h13, e ele deu entrada no hospital quase 1h. De onde aconteceu até o
hospital é menos de um quilômetro. Então, o que foi que os policiais
ficaram fazendo com esse adolescente dentro do carro? Quando pegaram
ele, talvez ainda estivesse com vida e foi um descaso. É isso que a
gente quer descobrir”, diz a mãe. 
A camiseta usada pelo adolescente no momento da perseguição mostra a marca de um tiro na região das costas. 
De acordo com a SSPDS, a Polícia Civil do Ceará apura todas as circunstâncias acerca do fato. 
(Diário do Nordeste)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *