Pesquisadores criam produto com leite de cabra e água de coco com valor nutricional do leite materno

O projeto de pesquisa ACP Lacte criou um produto composto por água de
coco e leite de cabra, com o mesmo valor nutricional do leite materno. O
projeto foi apresentado durante a 65ª Exposição Agropecuária e
Industrial do Ceará (Expoece), no Parque de Exposições do Ceará
Governador César Cals. ACP é abreviatura para água de coco em pó e lacte
é a derivação para leite. O alimento é voltado para crianças de zero a
três anos e para pessoas com sensibilidade ao leite comum.
O composto foi idealizado pelos pesquisadores José Ferreira Nunes e
Cristiane Mello, da Universidade Estadual do Ceará (Uece), mesmos
criadores da pomada de água de coco. Ele tem o objetivo de diminuir a
deficiência proteica na primeira infância de crianças do Nordeste, além
de oferecer uma alternativa para as pessoas com alergia ao leite comum.
A descoberta veio a partir de um experimento caseiro de Nunes, que
misturou água de coco em pó que tinha em casa com leite de cabra, que
tinha comprado no supermercado. O pesquisador trabalha há 37 anos com
caprinos, e como afirma Cristiane Mello, fez os experimentos por
conhecer os benefícios do leite de cabra.
A pesquisadora Cristiane Mello afirma que o leite de cabra tem níveis
mais altos de aminoácidos essenciais e vitamina A, B6 e niacina; um
maior valor nutricional em comparação ao leite de vaca, devido a
estruturas de proteínas; potencial para reações menos alergênicas; e
contém lipídios benéficos para o combate de várias doenças.
A água de coco em pó (ACP) foi criada em 2002 pelos pesquisadores
Cristiane Mello, José Ferreira Nunes e João Monteiro Gondim. A partir de
então, produtos a partir da água de coco em pó estão sendo
desenvolvidos em parceria com a Uece e a faculdade de veterinária. A
pomada feita a partir da água de coco em pó, destinada a vários
problemas de pele, inclusive ferimentos provocados pela diabetes, foi
desenvolvida pelos pesquisadores em maio deste ano.
A previsão para o lançamento do produto para consumo está para o final
do primeiro semestre de 2020, mas vários testes ainda devem ser feitos.
“Sabendo da composição da água de coco, do leite de cabra e do
bioproduto feito a partir deles (ACP Lacte), haverá um estudo de uma
equipe de médicos nutrólogos, médicos pediatras, médicos,
gastroenterologistas, nutricionistas, farmacêuticos, e colaboradores
para melhor estudar a proporção entre água de coco e leite de cabra para
cada público alvo”, detalha Cristiane.
Os encontros e palestras que foram realizadas nos últimos dias focaram
em apresentar o produto aos produtores de caprinos leiteiros e iniciar
conversas sobre estratégias para estimular produção de leite de cabra. A
produção está concentrada em pequenos produtores, podendo ser um fator
propulsor do aumento da renda e da qualidade de vida dessas pessoas.
O POVO Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *