Fim do DPVAT: Quanto você vai economizar com a extinção do seguro

Trânsito na Avenida Radial Leste na altura da estação Tatuapé, do metrô.

 

 
A extinção do seguro obrigatório DPVAT por parte do presidente Jair
Bolsonaro vai provocar um alívio leve ao bolso da maioria dos
motoristas. Pago durante o licenciamento do veículo, o DPVAT é um seguro
obrigatório que protege os brasileiros em casos de acidentes de
trânsito, sem apuração da culpa, e será descontinuado a partir de
janeiro de 2020, por meio de uma Medida Provisória assinada pelo
presidente nesta segunda-feira, 11.
Em 2019, o valor do seguro para motoristas de carros particulares é de
16,21 reais. O preço cobrado aos motoristas de caminhões é similar ao de
veículos de passeio, 16,77 reais. Para os motociclistas, porém, o valor
é mais elevado, de 84,58 reais. De acordo com dados do próprio seguro,
2,5 milhões de pessoas se tornaram permanentemente inválidos para o
trabalho e outros 200 mil morreram em consequência de acidentes de moto.
Para os condutores de ônibus e micro-ônibus, os valores variam de 25,08
reais a 37,90 reais anuais.
Nos últimos dez anos, foram pagas mais de 485 mil indenizações do seguro
obrigatório por este tipo de ocorrência, sendo as motocicletas as
principais responsáveis.
A medida provisória que acaba com o seguro entra em vigor a partir de
janeiro do ano que vem. Porém, precisa ser aprovada pelo Congresso
Nacional em 120 dias desde a publicação do texto no Diário Oficial da
União para não perder a validade.
Criado em 1966, o seguro DPVAT pode ser destinado a qualquer cidadão
acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou
pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de 13.500
reais), invalidez permanente (de 135 reais a 13.500 reais) e reembolso
de despesas médicas e suplementares (até 2.700 reais).
Veja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *