Com gol aos 50, Ceará arranca empate com o São Paulo na Arena Castelão

Time alvinegro alcança a 15ª posição, com 37 pontos, a dois de distância da zona de rebaixamento.
No último minuto e sofrido. O Ceará saiu atrás no placar, mas pressionou até o último minuto e, aos 50, conseguiu o empate em 1 a 1 com o São Paulo neste domingo (24).
O tento veio dos pés de Felipe Baxola, enquanto Vitor Bueno fez para o time paulista. Ao término da partida, os torcedores reclamaram da diretoria alvinegra e gritaram “eu acredito” na Arena Castelão.
O resultado deixa o Ceará na 15ª posição, com 37 pontos, apenas dois de distância da zona de rebaixamento.
 O Vovô volta a campo na próxima quarta-feira (27) diante do Flamengo. A partida acontece no Maracanã, às 21h30, pela 35ª rodada da Série A do Brasileiro.
Já o São Paulo chega ao 3º jogo sem vitória no Brasileirão e se mantém em 6º, com 54 pontos. O time de Fernando Diniz encara agora o Vasco, quinta (28), às 20h30, no Morumbi.
Primeiro tempo
As equipes entraram em campo se estudando nos primeiros minutos.
Armado para o contra-ataque, o Ceará entregou a posse de bola para o rival – que teve 69% – e tentou acelerar a partida pelas laterais, mas pecou na falta de movimentação de Felipe Baxola, Chico e Wescley.
O São Paulo então tinha um maior controle de jogo, mesmo sem agredir. Na melhor chance, aos 26, Igor Gomes recebeu de Daniel Alves dentro da área, livre de marcação, e conseguiu finalizar por cima da meta de Diogo Silva.
Com um ataque praticamente nulo, a única chance alvinegra foi aos 44, quando Wescley finalizou de primeira para defesa de Volpi.
 A punição veio no minuto seguinte, quando Vitor Bueno aproveitou uma triangulação na grande área e apenas escorou para o gol: 1 a 0.
Segundo tempo
Na volta do intervalo o técnico Adilson Batista mexeu na equipe e lançou Galhardo e Mateus Gonçalves entre os titulares.
O Ceará se lançou ao ataque e buscou pressionar, mas investiu muito nas bolas altas, sendo facilmente interceptado.
Acuado, o São Paulo optou por se defender e, em uma escapa veloz, conseguiu desperdiçar uma oportunidade inacreditável. Liziero, no momento do chute, sem goleiro, escorregou e não conseguiu a finalização.
A melhor chance do Vovô veio aos 18, quando Felipe Silva tocou para Chico finalizar no canto, e Volpi defender. A última cartada foi Juninho Quixadá na vaga de Ricardinho, aos 34, e o volume surtiu efeito na Arena Castelão. Aos 50, Felipe Silva recebeu na grande área e chutou. A bola desviou em Arboleta e encobriu Volpi, para explosão do estádio: 1 a 1.
Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *