Médico se entrega à autoridades policiais em Fortaleza e é preso

 

 
O médico e prefeito de Uruburetama, José Hilson de Paiva foi preso
preventivamente por suspeita de abusar de mulheres e filmá-las com
câmeras escondidas, sem o consentimento das pacientes. Ele se apresentou
à polícia acompanhado do advogado, na Delegacia Geral da Polícia Civil,
em Fortaleza.
A prisão foi determinada nesta sexta-feira (19) pelo juiz José Cléber
Moura do Nascimento, que considerou a medida necessária para preservar
as provas e evitar a influência do prefeito nas investigações.
De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, José Hilson afirmou em
depoimento aos policiais que um vício em fazer a filmagens e chegou a
procurar tratamento.
“A prisão preventiva se faz necessária a fim de preservar higidez das
provas a serem produzidas em juízo eis que, da leitura das peças,
depreende-se que o representado vinha utilizando sua influência para se
manter impune ao longo de vários anos”, decidiu o juiz.
Para o advogado, o argumento é “absolutamente incabível” pelo fato de o
prefeito estar afastado do cargo do prefeito e impedido de exercer
atividade médica.
 
 
OPOVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *