Justiça nega pedido da defesa e José Hilson Paiva continua afastado da Prefeitura de Uruburetama

 
 
A Justiça negou o pedido da defesa do prefeito afastado de Uruburetama,
José Hilson Paiva, que pedia a retomada do cargo a frente do Executivo. A
decisão, do juiz José Cleber Moura do Nascimento, é dessa quarta-feira,
24. O prefeito foi afastado após o início das investigações por abuso
sexual. A defesa alegou que o afastamento era baseado em “interesse
político”.
O magistrado também indeferiu o pedido de prisão domiciliar feito pelos
advogados do acusado e manteve o médico preso na carceragem da Delegacia
Geral, no Centro de Fortaleza. Sobre essa decisão foi decretado sigilo.
Na manutenção do afastamento de José Hilson, o juiz aponta que o médico
foi suspenso do exercício de suas funções por meio de decreto
legislativo, após deliberação da Câmara Municipal de Uruburetama. No
pedido, a defesa alega que o médico estaria sendo julgado “por condutas
relativas à sua vida particular e alheias as atribuições de gestor
municipal”.
Dentre os argumentos, foi considerado que, apesar do afastamento do
gestor, a administração segue em sua normalidade, inclusive na condução
do Poder Executivo pelo seu substituto legal, o vice-prefeito Artur
Nery, que está a frente da gestão desde o dia 16 de julho.
José Hilson está afastado da Prefeitura por 90 dias, período no qual a
Câmara vai investigar o caso e decidir se ele será cassado.
 
O POVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *