Governo do Ceará entrega 55 novas viaturas para a Secretaria da Administração Penitenciária

 

 
Frota de 55 novos veículos, sendo 50 viaturas para escolta e cinco
ambulâncias, foi incorporada ao sistema penitenciário do Ceará. Anúncio
do reforço foi feito na manhã desta quinta-feira, 18, em solenidade no
Ginásio da Parangaba, em Fortaleza. De acordo com a Secretaria da
Administração Penitenciária (SAP), a ampliação tem objetivo de reforçar a
segurança de agentes penitenciários e presos, além de aumentar a
agilidade no transporte para audiências judiciais.
 
 
As viaturas serão distribuídas em 17 grandes unidades prisionais, 13
cadeias públicas masculinas e duas cadeias públicas femininas. A nova
frota segue o modelo de locação iniciado em junho do ano passado pela
Polícia Militar. Já as ambulâncias foram compradas com recursos do Fundo
Penitenciário do Estado do Ceará (Funpen).
 
 
Segundo o governador Camilo Santana, a locação das viaturas permite um
reparo mais rápido caso algum carro seja danificado. A empresa
contratada tem até 24 horas para consertar qualquer dano ao veículo.
Camilo explica que essa também é uma forma de manter a frota atualizada,
com previsão de substituição das viaturas a cada dois anos.
 
 
“Temos a garantia da continuidade do trabalho que está sendo
desenvolvido no sistema prisional. Nós estamos dentro de um processo de
fortalecimento e reestruturação do sistema. Temos investido fortemente
em equipamentos, em ampliação de unidades penitenciárias e hoje nós
estamos entregando parte dos novos veículo”, destaca. A SAP entregará
outros 35 veículos ao sistema posteriormente.
 
 
Mauro Albuquerque, titular da SAP, afirmou que o principal impacto com
os novos veículos será o aumento da efetividade nas escoltas. Ele
pondera que a agilidade nesse processo é fundamental para todos os
envolvidos, pois define a situação do preso no sistema. “Com viaturas
novas a gente consegue economizar bem mais do que com as atuais, que já
estão antigas”, considera.
 
 
O secretário ainda afirmou que a pasta está conseguindo dar mais
qualidade de vida para os presos, com assistência médica, jurídica e
religiosa; além de ensino e capacitação, feito através do Serviço
Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).
 
 
O POVO Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *