Golpe que simula consulta para saque do FGTS já atingiu mais de 100 mil brasileiros

O dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, identificou um novo golpe que simula consulta ao FGTS e promete o saque do suposto benefício à população.
O ataque já afetou mais de 100 mil pessoas que receberam, acessaram ou
compartilharam o link malicioso em apenas dois dias. Por hora, são
registrados, pelo menos, 2083 novos acessos à fraude.
Ao tocar no link do golpe disseminado pelo WhatsApp,
o usuário é incentivado a responder uma breve pesquisa, que inclui
perguntas como “Deseja sacar todo seu FGTS ou parcial?” e “Você sacou
algum valor do FGTS nos últimos 3 meses?”. Independentemente das
respostas, ele é encaminhado a uma nova página para compartilhar o link
do ataque com mais 10 amigos do WhatsApp e liberar o suposto saque de
sua conta.
“O objetivo desse golpe é induzir o usuário a conceder permissão para
receber futuras notificações com outros golpes diretamente no celular,
abrindo um canal direto de comunicação entre o cibercriminoso e a
vítima. Além disso, ela é direcionada a páginas para realizar cadastros
indevidos em serviços de SMS pago.
A partir do momento em que este cadastro ocorre, sem perceber, a
vítima passa a receber cobranças indevidas”, esclarece Emilio Simoni,
Diretor do dfndr lab. Para dar mais realismo ao ataque, os hackers criam
comentários de falsos usuários afirmando que já sacaram seu benefício,
como, por exemplo, “é verdade mesmo pessoal” e “vou na lotérica
segunda-feira sacar o meu”.
Para não cair em ataques como esse, o especialista afirma que é
essencial o usuário tomar algumas medidas de segurança, como sempre
checar se o link é verdadeiro ou não, o que pode ser feito pelo site do dfndr lab, e utilizar soluções de segurança que disponibilizam a função de detecção automática de phishing
em aplicativos de mensagem e redes sociais. Além disso, é importante
ficar atento a promessas fáceis ou muito vantajosas, incluindo supostos
benefícios do governo que são compartilhados por aplicativos de
mensagem, pois há grande probabilidade de ser um golpe.
(Diário do Nordeste)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *