Flamengo entra em campo hoje por sobrevivência na Libertadores contra o Emelec

 
 
Para manter o sonho vivo do bicampeonato da Libertadores, o Flamengo tem
uma árdua tarefa nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no
Maracanã: tirar uma diferença de dois gols do Emelec, que venceu o jogo
de ida no Equador por 2 a 0 e pode até perder para se classificar. Mas
qual é o tamanho dessa vantagem? Quantas vezes ela já foi revertida pelo
Rubro-Negro?
Além dos muitos desfalques, que vêm dando dor de cabeça para Jorge
Jesus, o Flamengo também jogará contra um histórico negativo. Em
mata-matas na história, seja por competições nacionais ou
sul-americanas, o clube já precisou reverter desvantagens igual ou maior
que dois gols em 11 ocasiões: conseguiu só três vezes, e em apenas duas
se classificou.
Mas também é possível olhar para o “copo meio cheio”. Se por um lado o
histórico é negativo, por outro o retrospecto recente é positivo. Das
últimas três vezes em que foi para o segundo jogo de um mata-mata com
uma desvantagem elástica, em duas o Rubro-Negro se classificou – tirando
inclusive uma diferença maior do que a atual.

UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *