Dois empresários presos no Ceará sob suspeita de fraude e sonegação fiscal serão soltos

 

 
 
Os empresários Surama Geleilate e Emílio Charles Geleilate, alvos da
operação ‘Créditos Ilusórios’ e presos nessa quinta-feira (19), em
Fortaleza, sob suspeita de fraude e sonegação fiscal milionária devem
ser soltos. O pedido de habeas corpus impetrado pela defesa da dupla foi
aceito no plantão do Tribunal de Justiça do Maranhão, estado onde a
operação foi deflagrada.
 
 
A 1ª Vara Criminal de São Luís foi responsável por expedir 23 mandados
de prisão temporária e 32 mandados de busca e apreensão nos estados do
Maranhão, Piauí, Tocantins e Ceará, devido aos crimes cometidos contra
os cofres públicos do Maranhão. Conforme a investigação, Surama e Emílio
estão envolvidos no esquema que deu prejuízo de, aproximadamente, R$ 70
milhões.
 
 
Mantidos em cárcere na Delegacia de Capturas, em Fortaleza, Surama e
Emílio foram presos temporariamente por supostamente integrarem uma
organização criminosa que se utiliza de empresas de ‘fachada’ com a
finalidade de criar créditos fiscais fictícios para sonegar tributos em
grandes operações comerciais. 
 
Para conseguir a soltura, a defesa da dupla destacou que eles já foram
devidamente interrogados pelas autoridades policiais e pelo
representante do Ministério Público. No pedido de habeas corpus há que a
prisão é desnecessária porque os fatos investigados são de 2015 a 2017,
assim não havendo possibilidade da destruição de provas ou qualquer ato
que prejudique as investigações por parte dos investigados.
 
O TJ do Maranhão estabeleceu uma série de medidas cautelares ao expedir
os alvarás de soltura, entre elas: os suspeitos devem comparecer
periodicamente à Justiça, estão proibidos de se ausentar da Comarca de
Fortaleza e proibidos de manter contato com as testemunhas do caso. Os
advogados Leandro Vasques e Bruno Queiroz informaram que vão buscar
agilizar os tramites para que a dupla seja solta ainda neste sábado
(20).
 
 
G1 CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *