Você está em: Home CEARA Falta material para exame de rejeição do coração no Hospital de Messejana

O valor do kit para realizar o exame de biópsia é de R$ 7,2 mil. O biótomo era reutilizável, mas passou, por segurança dos pacientes, a ser descartável


O kit para a realização do exame de rejeição de coração transplantado, o biótomo, está em falta no Hospital do Coração Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, o Hospital de Messejana. Cada kit, que era reutilizável e passou, para a segurança dos pacientes, ao uso do material descartável, tem o custo de R$ 7,2 mil. O exame é feito em pacientes que receberam um transplante nos primeiros seis meses após a cirurgia e, em seguida, uma vez a cada ano.
 
São 200 pacientes transplantados atendidos atualmente pelo hospital. Moradora do Mondubim, Célia Maria Alcântara da Silva, 51, deveria ter feito o exame no dia 27 de junho passado, um ano após receber o transplante de coração. “Eu estava internada com suspeita de rejeição. Eu sinto muito medo, porque isso pode custar a minha vida”, lamenta e completa que, mesmo em alta, ainda corre risco de piora.
 
Washington Gonçalves, 43, aguarda o material chegar para confirmar uma possível rejeição no coração que recebeu há dois anos. Ele recebeu alta por falta do material para realizar o exame e porque, caso permanecesse internado, teria risco de infecção hospitalar. A esposa Diana da Silva, 39, dona de casa, diz que, por conta das medicações, os “rins quiseram parar”. “O atendimento no Hospital é ótimo, não tenho do que reclamar, só falta mesmo esse kit. Eles têm que conseguir logo porque meu marido corre o risco de morrer”, diz.
 
O Hospital de Messejana, por meio da assessoria de comunicação, informou que o procedimento acontece antes da alta hospitalar e é repetido após seis meses e depois de um ano da realização do transplante. Este ano, o Hospital de Messejana já realizou 27 biópsias em pacientes transplantados. Segundo nota enviada por e-mail, o número de transplantes cardíacos vem batendo recorde ano a ano no Ceará, que é referência Norte/ Nordeste graças ao trabalho desenvolvido no Hospital de Messejana.
 
Foram realizados, no hospital, 24 transplantes cardíacos em 2015 e 32 em 2016, crescimento de 33%. Em 2017, até 25 de julho passado, já foram realizados 17 transplantes de coração. Com o aumento na quantidade de cirurgias, também cresce a demanda por esse tipo de exame. A nota informa ainda que os kits estão assegurados para os pacientes internados. Os pacientes transplantados há mais de seis meses que precisam fazer a biópsia estão sendo chamados de acordo com o nível de urgência. No último mês de julho, foram empenhados novos kits para biópsia com prazo de entrega pelo fornecedor para o próximo dia 9.
 
 O Povo Online
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire