Você está em: Home NACIONAL TRF nega pedido e recurso do MPF que pede para Adriana Ancelmo voltar para cadeia não é derrubado

Defesa da ex primeira dama do estado pediu exceção de suspeição contra magistrado alegando que ele havia feito prejulgamento sobre seu caso.


O Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF) aceitou o parecer do Ministério Público Federal (MPF) e negou o pedido de exceção de suspeição feito por Adriana Ancelmo contra o desembargador federal Paulo Espírito Santo. Com a decisão, o recurso do MPF pedindo a volta de Adriana para a prisão prosseguirá normalmente até ser julgado. 

A defesa da advogada alegou que o desembargador, ao proferir seu voto, abordou questões pessoais e familiares da ré, o que teria configurado prejulgamento por parte do magistrado e o tornaria suspeito por violar o dever de imparcialidade. À época do julgamento, Espírito Santo havia votado pelo retorno de Ancelmo à prisão. 

O MPF afirma que a exceção de suspeição é aplicável aos casos onde a atuação de magistrados não seja justa e viole princípios constitucionais do processo penal. Em nota, a procuradora regional da República, Mônica de Ré, disse que "além das manifestações orais do desembargador no momento de proferir seu voto, a defesa não apontou nenhum outro fato que justifique a suspeição, não configurando as hipóteses previstas na lei", argumentou.

G1
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire