Você está em: Home CEARA , VIDEOS Emoção marca missa de 7º dia de irmãos mortos a facadas em Viçosa do Ceará


Amigos, familiares e conhecidos prestaram homenagem neste domingo (23) na missa de sétimo dia dos dois irmãos, de 8 e 10 anos, assassinados a facadas na zona rural da cidade de Viçosa do Ceará. Ainda abalada, a mãe dos garotos não conteve a emoção e foi amparado pelos outros três filhos durante a celebração.

As crianças foram assassinadas no dia 16 de julho, quando saíram de casa para buscar alimento para dar a uma ovelha em um terreno ao lado de casa. As vítimas foram mortas com golpes de faca por dois homens e um adolescente que estavam usando drogas no local. Os suspeitos foram capturados, e um deles foi encontrado morto dentro da cadeia.

O crime chocou o município de Viçosa do Ceará. Durante a missa, familiares e amigos choraram ao lembrar dos dois meninos. A diretora da escola onde eles estudavam leu uma carta lembrando momentos dos irmãos. A leitura emocionou a mãe dos garotos.

"A cada dia que passa a dor aumenta nos nossos corações que fazemos aquela escola. Como retornaremos pra escola sem essas crianças? Pra mim, vou estar sempre escutando o falar deles, as brincadeiras", disse a coordenadora pedagógica Franciane Rocha.

A mãe das vítimas não quis dar entrevista. A assistente social da Prefeitura de Viçosa do Ceará, Meire Ruth Azevedo, disse que a família está recebendo apoio psicológico e jurídico no caso. 

video


G1

Caderno: CEARA , VIDEOS
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire