Você está em: Home CEARA Camilo inaugura terceira Uniseg e amplia nº de policiais no Conjunto Ceará

 


O governador Camilo Santana (PT) inaugurou na manhã deste sábado (22) a terceira Unidade Integrada de Segurança (Uniseg), no Conjunto Ceará. Anteriormente, já haviam sido entregues Unisegs nos bairros Vicente Pinzón e Meireles.

De acordo com o petista, com a nova unidade, será possível “uma integração (das polícias Militar e Civil, além do Corpo de Bombeiros) para que possamos ter uma ação mais efetiva para enfrentar o problema da violência”.
Efetivo de PMs e delegacia reformada
O equipamento deverá atender às primeiras duas etapas do Conjunto Ceará e aos bairros Genibaú e Granja Portugal. Com a instalação da unidade, foram entregues 19 novas viaturas e nove motocicletas. O efetivo de policias militares na região também foi ampliado, indo de 50 para 240 agentes. A delegacia ligada à Uniseg, a do 12° Distrito Policial, passou por reforma e agora contará com oito delegados, 15 escrivães e 26 inspetores.
O efetivo do corpo de bombeiros será de 30 militares, atuando em salvamentos, combate a incêndios, vistorias técnicas e vazamentos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Originalmente, as cinco primeiras deveriam ter sido implantadas ainda em 2015. Entretanto, em outubro daquele ano, o governo anunciou que a conclusão dessa primeira etapa ocorreria apenas em 2016, com apenas uma sendo entregue naquele ano.
Ampliação
Agora, a previsão é de que essas instalações sejam finalizadas apenas no fim deste ano, com novas unidades nos bairros Bom Jardim e Messejana. Perguntado o que levou à demora, o governador atribuiu à necessidade de ampliação do efetivo das polícias. “Como eu disse, aqui, estamos ampliando o efetivo de 50 para 240 PMs”, declara.
Camilo também destacou a convocação de novas turmas da Polícia Militar, dizendo que espera ter 4,2 mil novos agentes a disposição até o começo do próximo ano. Apesar dos atrasos, o projeto tem mostrado resultados. No caso da primeira a ser instalada, no Vicente Pinzón, levou a uma queda de quase 70% em homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, quando comparados os anos de 2015, antes da implementação, com os de 2016.  Já os roubos tiveram uma queda de quase 35%. 
Plano nacional
O governador voltou a criticar a falta de uma política federal para o combate ao crime. De acordo com ele, “pagamos um preço caro por não termos planejado ações e não termos um plano nacional de segurança”. Ele disse que a crítica não se dirigia, especificamente, ao presidente Michel Temer (PMDB), já que “isso aconteceu em todos os governo que passaram”.
Nesse cenário, para Camilo, a União não age e não permite que os Estado ajam. “Quase 100% da segurança pública recai sobre os Estados e os municípios, que não têm sequer capacidade de legislar sobre o assunto”, diz.

Diário do Nordeste
Caderno: CEARA
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire