Você está em: Home NACIONAL Ministro da Agricultura vistoria fábrica citada na Carne Fraca que exporta para a China


O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, vistoriou a unidade da Seara na cidade da Lapa, Região Metropolitana de Curitiba, nesta terça-feira (21). O local, que produz frango e exporta para a China, foi alvo de mandado de busca e apreensão da Operação Carne Fraca. 

“Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém”, disse o ministro.
Na sexta-feira (17), a Polícia Federal revelou um esquema de fraude na produção e comercialização do produto. Além de corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e produtores de carnes, a investigação apontou adulteração de produtos e venda de carne vencida e estragada. Das 21 fábricas investigadas, 18 ficam no Paraná. 

Há ainda a suspeita de que partidos políticos tenham sido beneficiados com o pagamento de propina. Considerada a maior operação da PF, quando se fala em números, a Carne Fraca obteve 309 mandados, sendo 37 de prisão. Nesta terça-feira (21), vence o prazo das prisões temporárias de 11 investigados.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Luiz Eduardo Rangel, afirmou que o que está em xeque é a credibilidade do processo de certificação, e isso preocupa o governo. Segundo ele, a China quer saber sobre a garantia da carne enviada. Por isso, segundo o secretário, o ministério irá enviar documentos neste sentido.

"Estamos no comando"

Em entrevista coletiva, logo após a vistoria, o ministro lamentou o ocorrido e disse que quer dar transparência ao processo. Maggi afirmou que o ministério está no controle. “Estamos no comando e no controle desta situação e não há risco nenhum para ninguém”. 

O ministro afirmou que o país tem 4.837 plantas (unidades produtoras) no Brasil. Destas, 21 estão sob suspeita e seis estavam exportando. Maggi afirmou que o país não vai exportar produto das unidades investigadas. 

Na segunda-feira (20), Blairo Maggi disse que o Brasil poderá adotar medidas contra o Chile se o país suspender totalmente a importação de carne brasileira. Nesta terça-feira, o tom foi mais ameno. O ministro declarou que não quis dizer dizer retaliação. 

"Espero que países aos nossos arredores, que são forncedores, sejam compreensivos, como a Europa está sendo". O ministro afirmou que espera que eles não consumam dos 21 investigados. 

Ainda conforme o ministro, existe uma preocupação para que não haja embargos permanentes. "Se a gente conseguir ser transparente e rápido, não haverá mais bloqueios", pontuou. Maggi argumentou que não tem preocupação com a qualidade do produto e que quer evitar que o país entre em uma lista negra no exterior. 

G1
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire