Você está em: Home NACIONAL Apesar da queda na Selic, juro do cartão avança e chega a 486% ao ano em janeiro


Os bancos continuaram a subir as taxas de juros ao consumidor no começo de 2017, segundo informações divulgadas pelo Banco Central nesta quinta-feira (23). O movimento acontece apesar da série de cortes promovidas pelo BC na Selic, a taxa de juros básica da economia. 

Em janeiro, a taxa cobrada nas operações com cartão de crédito rotativo, a mais cara do mercado, voltou a subir e atingiu 486,8% ao ano, novo recorde histórico. Em dezembro do ano passado, os juros dessa modalidade de crédito estavam em 484,6% ao ano. 

A série histórica da autoridade monetária começa em março de 2011. Em doze meses, o juro do cartão de crédito rotativo avançou 47,3%.
Nesta quarta (22), o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, anunciou o quarto corte seguido na taxa Selic, que está agora em 12,25% ao ano.

Cheque especial

No caso do cheque especial, informou o Banco Central, os juros médios cobrados pelos bancos nas operações com pessoas físicas registrou pequena queda, passando de 328,6% ao ano, em dezembro do ano passado, para 328,3% ao ano em janeiro deste ano. 

Com isso, segue em patamar próximo ao recorde histórico de 330% ao ano, registrado em novembro de 2016. A série histórica do BC, neste caso, começa em julho de 1994. 

A modalidade de crédito do cartão rotativo, e também do cheque especial, de acordo com especialistas, só deve ser utilizada em momentos de emergência e por um prazo curto de tempo, devido ao custo proibitivo.
No caso do cartão de crédito, a recomendação dos economistas é que os clientes bancários paguem toda a fatura no vencimento para não deixar saldo devedor.

Medidas para baixar juro do cartão

O governo anunciou recentemente que quer baixar os juros do cartão de crédito para menos da metade do patamar cobrado atualmente pelos bancos. Se a medida for implementada, os juros do cartão recuariam para cerca de 240% ao ano, ainda é considerado extremamente elevado para padrões internacionais.
No fim de janeiro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou norma que restringe o prazo do crédito rotativo do cartão de crédito. 

Segundo a norma, o rotativo só poderá ser usado até o vencimento da fatura seguinte. Se na data do vencimento o cliente não tiver feito o pagamento total do valor da fatura, o restante terá que ser parcelado ou quitado. 

A expectativa da equipe econômica é que todas as medidas que serão adotadas pelo governo paga baixar os juros do cartão devem estar em vigor até o fim do primeiro trimestre de 2017. 

A ação principal será limitar o prazo para o pagamento do rotativo (que é quando é feito o pagamento do valor mínimo da dívida, com o parcelamento do restante) para até 30 dias. Hoje, esse prazo é mais longo. 

G1
Caderno: NACIONAL
Obs.: Os comentários abaixo postados, não refletem as opiniões do Ipu Notícias
Comentários
0 Comentários

0 comentários

Faça seu Comentário

Todos os comentários são lidos e moderados previamente
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto da matéria
- Não serão aceitos comentários difamatórios
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros sites ou blogs

OBS.: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do IN

2010 - Portal Ipu Notícias . Todos os Direitos Reservado. - Desenvolvido por Fagner Freire