Tartaruga-da-amazônia de 60 quilos é resgatada em Madalena, no Ceará

Uma tartaruga-da-amazônia da espécie Podocnemis expansa, pesando cerca
de 60 quilos, foi resgatada, nesta quarta-feira (30), da comunidade do
Quieto, no assentamento São Joaquim/25 de Maio, localizada no município
de Madalena, distante 180 quilômetros de Fortaleza.
O animal foi encontrado num lamaçal de aproximadamente 50 centímetros
de profundidade, onde antes havia uma lagoa. Devido à situação de
escassez de água na região, a tartaruga lutava pela sobrevivência.

O réptil foi encaminhado a Fortaleza e entregue ao Centro de Triagem de
Animais Silvestres (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e
dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) para avaliação do estado de
saúde. A operação de resgate se deu graças à intervenção da promotora
Jacquweline Faustino, do Ministério Público do Estado, que alertou a
Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do Município de Madalena, alertando pela importância e responsabilidade do órgão quanto ao resgate da tartaruga.
Todas as tartarugas do gênero Podocnemis se encontram atualmente no
Anexo II da Convenção do Comércio Internacional das Espécies da. Flora e
Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES), assinada por mais de 100
países em todo o mundo, pelo que o seu comércio e utilização obedece a
regras muito restritas. A expectativa de vida da tartaruga-da-amazônia é
de 100 anos.
G1/CE

Temer sanciona lei que torna vaquejada manifestação e patrimônio cultural


O presidente Michel Temer sancionou sem vetos a lei que eleva rodeios, vaquejadas e outras expressões artístico-culturais à condição de manifestação cultural nacional e de patrimônio cultural imaterial.
A vaquejada é uma atividade competitiva bastante praticada no Nordeste brasileiro, na qual os vaqueiros têm como objetivo derrubar o boi, puxando-o pelo rabo. As pessoas contrárias à atividade argumentam ser comum o tratamento cruel de animais. Com a sanção presidencial publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (30), a prática passa a ter respaldo legal.
Na defesa que fez de seu relatório aprovado em novembro, o senador Roberto Muniz (PP/BA) argumentou existir ações de aperfeiçoamento da atividade para proteção do animal. Segundo ele, é preciso discutir formas de cuidar bem dos animais sem que seja necessário negar a prática de manifestações culturais, e que a proibição da vaquejada representa “desprezo do que é a cultura nordestina”, em especial a cultura do interior do país.
Com a sanção da lei, além da vaquejada passam também a ser considerados patrimônio cultural imaterial do Brasil o rodeio e as expressões culturais decorrentes dela – caso de montarias, provas de laço, apartação, bulldog, paleteadas, Team Penning e Work Penning, e provas como as de rédeas, dos Três Tambores e Queima do Alho. Também se enquadram como patrimônio cultural imaterial os concursos de berrante, apresentações folclóricas e de músicas de raiz.
Wildemberg Sales foi um dos organizadores do Movimento Vaquejada Legal no Distrito Federal (DF), evento feito em outubro contrário à decisão do STF. Segundo ele, cerca de 700 mil famílias vivem de forma direta ou indireta da vaquejada em todo o país. Ele também alega não haver agressão aos animais durante os espetáculos e que essas suspeitas decorrem, em parte, do fato de a vaquejada ser confundida com outras atividades, como é o caso da farra do boi.Em julgamento feito em 6 de outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional uma lei cearense que regulamentava eventos desse tipo.
Desde então, a proposta que visava à sua legalização ganhou força no Congresso Nacional e foi aprovada no mesmo dia (1º de novembro) tanto na Comissão de Educação, Cultura e Esporte quanto no plenário do Senado. A decisão do STF resultou também em uma manifestação contrária a ela, feita por vaqueiros no dia 11 de outubro na Esplanada dos Ministérios.
Agência Brasil

Apenas 4 de 10 medidas anticorrupção são aprovadas pela Câmara que e inclui punição para juízes e MP

Ao longo da madrugada, os deputados aprovaram diversas modificações ao texto que saiu da comissão especial e incluíram temas polêmicos, como a punição de juízes e membros do Ministério Público por crime de responsabilidade. Essa previsão havia sido incluída pelo relator do texto, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), mas retirada pelo próprio relator posteriormente.
A emenda foi apresentada pela bancada do PDT e lista as situações em que juízes e promotores poderão ser processados, com pena de seis meses a dois anos de reclusão. A legislação atual já prevê o crime de abuso de autoridade, mas é mais genérica.
Entre as condutas que passariam a ser crime estariam a atuação dos magistrados com motivação político-partidária e a apresentação pelo MP de ação de improbidade administrativa contra agente público “de maneira temerária”. Nesse caso, além de prisão, os promotores também estariam sujeitos a indenizar o denunciado por danos materiais e morais ou à imagem que tiver provocado.
Os deputados também rejeitaram a proposta que previa que os acordos de leniência (espécie de delação premiada em que empresas reconhecem crimes em troca de redução de punição) fossem celebrados pelo Ministério Público.
Outro trecho retirado tornava crime o enriquecimento ilícito de funcionários públicos e previa o confisco dos bens relacionados ao crime.
A criminalização do caixa dois (doação de campanha não declarada à Justiça Eleitoral), que foi centro de polêmica nos últimos dias, foi aprovada sem qualquer tipo de anistia para eleições anteriores. Pelo texto aprovado, a prática passa a ser condenada com pena de dois a cinco anos de prisão e multa.
O caixa dois praticado em eleições passadas continuará sendo enquadrado na legislação eleitoral de hoje. Em tese, quem tiver recebido dinheiro eleitoral ilegal pode responder por crimes como falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.
Texto original
O texto original do pacote anticorrupção tinha dez medidas e foi apresentado pelo Ministério Público Federal com o apoio de mais de 2 milhões de assinaturas de cidadãos.
Na comissão especial que analisou o tema, porém, uma parte delas foi desmembrada e outras, incorporadas no parecer do relator Onyx Lorenzoni. As discussões foram acompanhadas pelo Ministério Público, que deu o seu aval ao texto construído.
No entanto, no plenário da Câmara, diversos itens acabaram sendo retirados do parecer e, das dez medidas originais, apenas quatro passaram, sendo que parcialmente.
Segundo o relator, acabaram ficando as medidas de transparência a serem adotadas por tribunais, a criminalização do caixa dois, o agravamento de penas para corrupção e a limitação do uso de recursos com o fim de atrasar processos.
Bastante criticado, Lorenzoni chegou a ser vaiado em alguns momentos da sessão quando fazia a defesa de pontos do seu parecer.
Um dos itens mais caros ao relator que ficaram de fora previa a criação da figura do “reportante do bem” para incentivar o cidadão a denunciar crimes de corrupção em qualquer órgão, público ou não. Como estímulo, o texto dele previa o pagamento de recompensa em dinheiro para quem fizesse isso.
Também foram derrubadas as mudanças para dificultar a ocorrência da prescrição de penas, que é quando o processo não pode seguir adiante porque a Justiça não conseguiu conclui-lo em tempo hábil.
Com o objetivo de recuperar o lucro do crime, o texto previa o chamado “confisco alargado”, em casos como o de crime organizado e corrupção para que o criminoso não tivesse mais acesso ao produto do crime para que não continuasse a delinquir e também para que não usufruísse do produto do crime. Esta proposta, porém, foi rejeitada.
Outro ponto que não passou foi o que permitia a realização de acordos entre defesa e acusação no caso de crimes menos graves, com uma definição de pena a ser homologada pela Justiça. O objetivo era tentar simplificar os processos.
O plenário rejeitou pontos do relatório que previam a responsabilização dos partidos políticos e a suspensão do registro da legenda por crime grave.
Após a sessão, o deputado Onyx Lorenzoni lamentou o resultado e disse que os parlamentares agiram movidos “por sede de vingança” contra o Ministério Público e o Judiciário. Para ele, houve uma “desconfiguração completa do relatório”.
“O parecer não era meu, era da sociedade brasileira que tinha depositado as suas esperanças na Câmara dos Deputados. Lamentavelmente, o que a gente viu aqui foi uma desconfiguração completa do relatório, ficando de pé, objetivamente, apenas as medidas de estatísticas e a criminalização do caixa dois. E trouxeram essa famigerada situação de ameaça, de cala-boca, de agressão ao trabalho dos investigadores brasileiros. Creio que a Câmara perdeu a chance de prestar um serviço ao Brasil. E, movidos por uma sede de vingança contra o MP e contra o Judiciário, acho que começaram uma crise institucional que deve se agravr nos próximos meses”, disse Lorenzoni.
Na saída do plenário, ao ser questionado por jornalistas sobre a votação, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), limitou-se a dizer que a votação foi o “resultado democrático do plenário”.
G1

Polícia prende dupla suspeita de matar vigilante dos Correios em Quixadá

Dois homens foram presos no início da manhã desta quarta-feira, 30, suspeitos de matar o vigilante Francisco Edilson do Nascimento em assalto aos Correios de Quixadá. A dupla foi flagrada após operação policial em região do bairro Cohab. Um deles confessou ter efetuado os tiros contra a vítima.
A Polícia Militar começou as buscas pelos suspeitos logo após o crime, registrado às 12h30min dessa terça-feira, 29. Os suspeitos foram identificados como Gustavo Silva Alves, 21, e Alex Marques Rebouças Júnior, 20.
De acordo com informações da PM, Gustavo é natural de Mossoró (RN), onde também morava o comparsa Alex, que é natural de Aracati (CE). “Eles estavam pedindo informações de táxi e acabaram sendo denunciados. Foram reconhecidos pelas filmagens, e o Gustavo confessou que atirou”, detalhou o sargento Silva Dantas, da 1ª Companhia do 9º Batalhão de Polícia Militar.
Com a dupla, foram apreendidos três revólveres de calibre 38, além de celulares. Os dois fugiram da agência dos Correios em uma moto com placa de Mossoró, mas foram presos quando estavam a pé.
Os dois foram encaminhados para a Delegacia Regional de Quixadá, onde foram autuados por latrocínio (roubo seguido de morte) e porte ilegal de arma de fogo.
Francisco Edilson trabalhava como vigilante em uma empresa particular há cerca de 12 anos. Ele foi atingido com tiros na cabeça depois de entrar em luta corporal com um dos suspeitos.

Redação O POVO Online

Vereadores encerram mandato e se despedem da Câmara Municipal de Ipu

O Poder Legislativo da Câmara Municipal de Ipu teve o seu período
ordinário finalizado nesta terça-feira (29/11). A sessão foi marcada por
agradecimentos e por manifestações dos parlamentares a respeito das
ações legislativas durante os quatros anos de mandato.

O primeiro a se manifestar foi o vereador Nonato Filho (SD) que assim como os demais demonstrou pesar pela tragédia ocorrida na Colômbia onde vitimou, jogadores, dirigentes e jornalistas da Associação Chapecoense de Futebol. O edil agradeceu os seus eleitores que o colocaram pela segunda vez na Câmara, assumindo a vaga do seu pai que esteve no Legislativo por 32 anos. “Eu queria de coração agradecer a população ipuense e aos meus colegas por esse período que estive aqui.” disse.

O próximo a usar a tribuna foi o vereador Ivo Sousa (PDT) que iniciou suas palavras desejando a todos um feliz natal e um próspero ano novo e desejando sorte para o prefeito reeleito. “Sucesso para a administração que vem ai nos próximos anos, que Deus ilumine o prefeito a todos os seus membros, para que o Ipu possa realmente crescer e desenvolver para o bem da nossa cidade” enfatiza.
O vereador Adriano Melo (PV) utilizou um espaço na tribuna também para agradecer pelo seu primeiro mandato como vereador. “Agradeço aos meus familiares em especial minha mãe, Anita Martins, minha esposa, Zeneide Oliveira, meu irmão Flávio Melo e meus filhos Larissa e Gabriel Melo. Estes que estão no dia a dia das minhas lutas, alegrias e dificuldades. Queria agradecer imensamente ao povo ipuense que me confiou mais um mandato que com certeza saberei honrar e trabalhando sempre em prol do coletivo e do povo ipuense”.

Ausente na próxima Legislatura, o vereador Alberto Martins (PCdoB) ressaltou que
defendeu os interesses do município como vereador em duas legislaturas e que
neste período procurou desempenhar com transparência e responsabilidade o
cargo que lhe foi confiado. E finalizou seus discurso fazendo um pedido aos pares “Eu queria pedir aos colegas de situação pela unanimidade e unidade na formação da mesa diretora para o biênio 2017/2018 e ajudar a gestão a continuar com o projeto de desenvolvimento para  nosso município.” finalizou.

Reeleita para o terceiro mandato, Arlete Mauriceia (PCdoB) vice-presidente nos dois períodos, fez questão de agradecer a todos os colegas e agradeceu ao apoio dos colegas e servidores. “Como é bom prestar contas com a sociedade, com o povo ipuense e ver que vocês pessoas interessadas estão aqui para sempre nos ouvir. Sejam bem vidas e com certeza nós sentiremos falta de vocês nesse recesso.” disse.

Após vários mandatos consecutivos e até presidindo o parlamento em legislaturas passadas, o vereador Carlos Amarante, líder do governo durante a legislatura, também é um dos
vereadores que não poderá está na próxima Legislatura, por não ter sido reeleito. “Carlinhos da Várzea” como é conhecido fez questão de
agradecer o apoio de todos e destacou o quanto o mandato de vereadores
foi importante na sua vida, por ser uma ferramenta de ajuda para a comunidade que representa.

O edil fez questão de agradecer a impressa presente durante as sessões e cobrar do próximo presidente mais atenção para os profissionais do rádio e blogs que transmite as falas dos parlamentares para a população. “Gostaria que o próximo presidente disponibilizasse uma forma melhor de acolhimento desses profissionais, adequando um espaço mais louvável desses grandes profissionais que levam essas informações aos nossos munícipes.”ressalta    

Dos treze atuais vereadores que compuseram o legislativo durante o biênio 2013/2016 quatro não conseguiram reeleição, ou por desistência ou por coeficiência eleitoral.  Não estarão na próxima legislatura os edis: Efigênia Mororó (PMB), que desistiu para apoiar o cunhado. Manoel Palácios (PSD), Alberto Martins e Carlos Amarante (ambos do PCdoB) não conseguiram votos suficiente para o cargo.

Após o encerramento da Tribuna Livre o presidente Zeca Rufino (PCdoB), que esteve a frente do legislativo pelos últimos quatro anos, prestou uma homenagem aos colegas entregando-lhes uma placa comemorativa. “Procurei durante esses dois anos de trabalho a frente do legislativo, fazer o certo. Vamos em frente no próximo anos estaremos de volta fazendo nosso trabalho em prol do povo de Ipu” disse.

Galeria de fotos

Poder Legislativo da Câmara Municipal de Ipu

      
  

Parceria internacional viabiliza a realização de curso de Mestrado (Stricto sensu) na região noroeste do Ceará.

Os alunos estudam em diferentes países e tem aulas online com professores de ponta. Sua principal missão é, a partir da vasta experiência educacional que adquiriu dedicar-se, sem limites, ao oferecimento de ensino de qualidade, levando soluções inovadoras em educação ao alcance de todos.
É uma universidade cujos cursos são oferecidos na modalidade on-line. Seu ideal é democratizar a educação e assim, permitir que o conhecimento chegue aos estudantes de todo o mundo de forma qualificada, rápida, moderna e acessível, a partir de todo seu aparato intelectual e tecnológico.
Os alunos podem assistir às aulas e produzir trabalhos pela internet, acesso ao material didático quando e onde quiser. Com uma proposta de ensino, com excelência, baixo custo e alinhado com as expectativas da geração atual, a Atenas College também oferece seminários, baseado na interação entre alunos e professores.
Na Atenas College o aluno encontra uma variedade de cursos que oferecem qualificações, desde níveis de graduação a pós-doutorado. Ao adotar o EAD, a Atenas College provoca a união de pessoas que se encontram em locais distintos, mas que podem se relacionar em tempo real.
A vontade de aprender e crescer profissionalmente depende de cada pessoa, mas o que não se pode negar é que hoje em dia existem muitas alternativas para o ingresso em uma instituição e realização de um curso que possibilite a obtenção e conquista de novos caminhos.


O EAD veio para acabar com as barreiras existentes no desenvolvimento educacional profissionalizante no mundo. Uma das ferramentas utilizada pela Atenas College são os MOOCS que é uma forma ousada de ensino a distancia que permite que os seus alunos tenham acesso as melhores universidades do mundo com apenas um click.

Marcelo Barbosa Santos
Diretor Executivo

Informações em Ipu-CE:

Marcos Sampaio
Fone: (88) 997620191
email: cresolipu@yahoo.com.br
Local: CVT de Ipu-CE

Vigilante é morto em assalto aos correios de Quixadá.

No final da manhã desta terça-feira 29, na Agência dos Correios desta cidade um assalto terminou com a morte do vigilante da unidade Edilson do Nascimento 50 anos. Vários clientes que se encontravam no interior passaram por um grande susto sendo necessários serem atendidos pelos os profissionais do SAMU.
Dois homens armados com arma de fogo estiveram no final desta manha assaltando os Correios de Quixadá. Segundo populares ainda assustados narraram que os dois elementos entraram e anunciaram o assalto levando os celulares dos que se encontravam na espera de atendimento. um de capacete e o segundo de cara limpa. A Policia foi acionada e de imediato saiu em diligências.
Os dois suspeitos do assalto evadiram em uma motocicleta que abandonaram ao entrarem no matagal na CE-060, próximo ao Posto da Policia Rodoviária Estadual – PRE. O cerco encontra-se com equipes do BPRAIO, FTA e Ronda do Quarteirão. As buscas encontram-se neste momento (15h00).
A motocicleta utilizada pelos assaltantes foi localizada abandonada. O policiamento se encontra neste exato momento a procura dos autores do crime.

Portal de Notícia CE e Sertão Alerta

Confira a lista de passageiros do avião que levava a Chapecoense

Ao menos 22 jogadores da Chapecoense estavam no avião que caiu na noite da última segunda-feira (29) no município de La Ceja, perto de Medellín, onde a equipe catarinense disputaria a final da Copa Sul-Americana.

Dos
atletas, sobreviveram o goleiro Jackson Follmann, o lateral Alan
Ruschel e o zagueiro Neto. Todo o restante morreu na tragédia. As
vítimas do elenco são o goleiro Danilo; os laterais Giménez, Dener e
Caramelo; os zagueiros Marcelo, Filipe Machado e Thiego; os
meio-campistas Josimar, Gil, Sérgio Manoel, Matheus Biteco, Cleber
Santana e Arthur Maia; e os atacantes Kempes, Ananias, Lucas Gomes,
Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

Alguns atletas não embarcaram
com a delegação, como Neném, Hyoran, Martinucico, Nivaldo, Rafael Lima e
Demerson, que não vinham sendo usados pelo técnico Caio Júnior, que
também faleceu. O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, estava na lista
de convidados do clube, mas não viajou.

Entre os 72 passageiros,
além dos 22 jogadores, havia 18 membros da comissão técnica, oito da
diretoria, três convidados, incluindo o presidente da Federação
Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto Filho, e 21 representantes da
imprensa, inclusive o ex-jogador e ex-técnico Mário Sérgio, comentarista
dos canais “Fox Sports”.

Confira a lista de passageiros do voo:
Atletas:
1. Danilo
2. Gimenez
3. Bruno Rangel
4. Marcelo
5. Lucas Gomes
6. Sergio Manoel
7. Felipe Machado
8. Matheus Biteco
9. Cleber Santana
10. Alan Ruschel
11. William Thiego
12. Tiaguinho
13. Neto
14. Josimar
15. Dener
16. Gil
17. Ananias
18. Kempes
19. Follmann
20. Arthur Maia
21. Mateus Caramelo
22. Aílton Canela
Comissão técnica:
22. Caio Júnior
23. Duca
24. Pipe Grohs
25. Anderson Paixão
26. Anderson Martins
27. Dr. Marcio
28. Gobbato
29. Cocada
30. Serginho
31. Serginho
32. Adriano
33. Cleberson Silva
34. Maurinho
35. Cadu
36. Chinho di Domenico
37. Sandro Pallaoro
38. Cezinha
39. Giba

Diretoria:
40. Plínio D. de Nes Filho
41. Nilson Folle Júnior
42. Decio Burtet Filho
43. Edir de Marco
44. Ricardo Porto
45. Mauro dal Bello
46. Jandir Bordignon
47. Dávi Barela Dávi
Convidados:
48. Delfim Peixoto Filho
49. Luciano Buligon
50. Gelson Meisão

Imprensa:

51. Victorino Chermont
52. Rodrigo Gonçalves
53. Devair Paschoalon
54. Lilacio Júnior
55. Paulo Clement
56. Mario Sergio Paiva
57. Guilher Marques
58. Ari Júnior
59. Guilherme Laars
60. Giovane Klein
61. Bruno Silva
62. Djalma Neto
63. Adré Podiacki
64. Laion Espindula
65. Rafael Henzel
66. Renan Agnolin
67. Fernando Schardong
68. Edson Ebeliny
69. Gelson Galiotto
70. Douglas Dorneles
71. Jacir Biavatti

Revista Época